Certificados de Vacinas podem levar a um ‘ID global’ [a Marca da Besta]

Certificados de Vacinas podem levar a um ‘ID global’ [a Marca da Besta] usado para todos os aspectos da vida, alerta ONG de direitos humanos:  Os programas de vacinação da Covid-19 que estão apressada e imprudentemente lançados em países por todo o mundo abrem as portas para novas formas de identificação [ID] que podem levar a um maior controle governamental sobre a vida diária de suas populações, alertou a ONG Privacy International em um novo relatório. Cidadãos franceses que se recusarem a tomar a vacina contra o coronavírus serão proibidos de usar o transporte público, entre outros lugares, sob um polêmico plano “Passaporte Verde” definido em um projeto de lei do governo central que está agora a caminho do parlamento.

Tradução, edição e Imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

‘Tirania da saúde’: cidadãos franceses que recusarem a vacina de Covid-19 podem ser PROIBIDOS de usar transporte público

Fonte:  Rússia Today

Em sua análise, o grupo de direitos humanos com sede no Reino Unido disse que os cartões de vacinação e passaportes de “imunidade” emitidos por alguns governos poderiam abrir caminho para implantação de “esquemas de identidade digital” e outras formas de cerceamento da liberdade civil. 

Enquanto países como o Reino Unido insistem que tais documentos são usados ​​simplesmente para “manter um registro de vacinaçõe”s e lembrar as pessoas quando precisam receber uma segunda dose do medicamento, a Privacy International detalhou como os cartões aparentemente benignos, que em seu rosto parecem “necessários, ” Poderia evoluir para algo bastante diferente”.

O grupo disse que se as vacinas se tornarem uma exigência legal imposta às populações, ou forem usadas para conceder certos privilégios, torna-se necessário “verificar” quaisquer documentos relacionados, essencialmente transformando o cartão em uma espécie de “passe”, para efetuar viagens, ir a restaurantes, ter um emprego, no transporte público, acesso a alimentos e remédios e coisas do tipo de um governo totalitário. 

“E é aí que se torna um documento de identidade. E uma vez que você tenha múltiplos usos (por exemplo, acesso a serviços) em vários domínios (por exemplo, setor público, setor privado), em vários países (por exemplo, viagens), então estamos nos aproximando de um documento de identidade global necessário para viver sua vida”.

De acordo com a organização, esse “deslocamento de função” pode ser aproveitado pelas “autoridades” para implementar uma identificação digital que pode ser usada para aplicação da lei, contra-terrorismo e imigração – áreas que normalmente estão fora do escopo da saúde pública.  Usando a pandemia do coronavírus, os governos poderiam “abreviar o debate público” sobre essas novas formas de identificação e o que elas significam para a vida dos cidadãos, observou a Privacy International.

O grupo também argumentou que seria “injusto” vincular certos privilégios ou direitos à vacinação da Covid-19, já que o medicamento não está disponível para todos e algumas partes do mundo podem não ter acesso à vacina no próximo ano. Vários países já sinalizaram que pretendem usar certificados de vacinas ou passaportes para regulamentar o que as suas populações “podem ou não fazer”. 

Na quinta-feira, o tribunal superior do Brasil decidiu que os seus cidadãos podem legalmente  ser “obrigados” a tomar a vacina de coronavírus, abrindo o terreno para políticos déspotas e tirânicos, em todos os níveis, municipal, estadual e federal a impor “sanções” para aqueles cidadãos que se recusarem a ser vacinados. Em Israel, o governo deixou claro que aqueles que forem vacinados terão permissão para “entrar em lugares que ainda serão restritos a outras populações”.

‘Ditadura da saúde’: os cidadãos franceses que recusarem a vacina Covid-19 podem ser PROIBIDOS de usar transporte público sob o plano do ‘Passaporte Verde’Cidadãos franceses que se recusarem a tomar a vacina contra o coronavírus serão proibidos de usar o transporte público, entre outros lugares, sob um polêmico plano “Passaporte Verde” definido em um projeto de lei do governo central que está agora a caminho do parlamento.

Ganhando o apoio do gabinete do primeiro-ministro Jean Castex no início desta semana, o projeto de lei propõe negar “acesso a transporte ou a alguns locais, bem como certas atividades” àqueles que não puderem provar que receberam um “tratamento preventivo” [leia-se recusarem a vacina] para Covid-19 , incluindo uma vacina, ou produzir uma triagem de vírus negativa.

O projeto de lei foi duramente denunciado por membros da oposição, com o porta-voz do direitista Partido Rally Nacional (RN), Sebastien Chenu, acusando o governo de planejar uma “ditadura da saúde”. O chefe do RN, Marine Le Pen, enquanto isso, criticou a medida proposta como atitude  “essencialmente totalitária”.

“De forma indireta, esse projeto de lei não pretende tornar a vacinação obrigatória, mas evitará que quem não aceite a vacina tenha vida social”.

O partido republicano de centro-direita (LR) também condenou o projeto, com o vice-líder Guillaume Peltier dizendo que era “inconcebível” que as autoridades políticas  tivessem todo o poder para suspender nossas liberdades sem controle parlamentar”.

Um membro do partido La Republique En Marche do presidente Emmanuel Macron, Amelie de Montchalin, respondeu aos críticos, insistindo que o projeto de lei “não foi feito para criar poderes excepcionais para o governo” ou estabelecer um “estado de saúde autoritário ”.

O projeto de lei está sendo votado enquanto o governo se prepara para lançar sua campanha de vacinação em massa no domingo. Enquanto a União Europeia aprovou uma imunização desenvolvida pela Pfzier e BioNTech esta semana, as pesquisas de opinião sugerem que os cidadãos franceses continuam profundamente céticos sobre a nova vacina. Várias pesquisas recentes mostraram que mais de 50 por cento dos entrevistados disseram não ter intenção de tomar a vacina, o que pode representar obstáculos para a meta do governo de inocular 15 milhões de franceses até junho.

As medidas contidas no novo projeto de lei refletem uma decisão recente do Supremo Tribunal Federal do Brasil, que lançou as bases para restrições semelhantes aos que recusarem a tomar a vacina. Insistindo que seria inconstitucional exigir que os cidadãos recebessem a injeção, o tribunal determinou que “sanções” poderiam ser impostas aos não vacinados, incluindo a proibição de presença em certos locais públicos. O presidente brasileiro Jair Bolsonaro, que se opôs veementemente à decisão da suprema corte, sugeriu que os cidadãos seriam colocados em “prisão domiciliar”.

Israel também sinalizou que vai introduzir um sistema de “passaporte verde” , segundo o qual os cidadãos receberão um cartão após a dose final da vacina, permitindo-lhes “entrar em locais que ainda serão restritos a outras populações” não vacinadas. O governo ainda está trabalhando para resolver os problemas do plano, no entanto, com o ministro da Saúde do país considerando-o uma “operação logística difícil”.


Questione tudo, nunca aceite nada como verdade sem a sua própria análise, chegue às suas próprias conclusões


“Parece duvidoso se, de fato, a política de “Botas no rosto” pode continuar indefinidamente.  Minha própria convicção é que a oligarquia governante encontrará maneiras menos árduas e perdulárias de governar e de satisfazer sua ânsia de poder, e essas formas serão semelhantes às que descrevi em Admirável Mundo Novo [uma verdadeira profecia publicada em 1932].  Na próxima geração, acredito que os governantes do mundo descobrirão que o condicionamento infantil e a narco-hipnosesão mais eficientes, como instrumentos de governo, do que e prisões e campos de concentração, e que o desejo de poder pode ser completamente satisfeito sugerindo às pessoas que amem sua servidão ao invés de açoita-los e chutando-os até à obediência. ” – Carta de Aldous Huxley  EM 1949 para George Orwell autor do livro “1984” 

Via: https://thoth3126.com.br/certificados-de-vacinas-podem-levar-a-um-id-global-a-marca-da-besta/


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.