A CoronaVac tem baixa ação neutralizante contra a cepa do coronavírus que surgiu em Manaus, mostrou um estudo preliminar publicado na revista científica The Lancet. Conforme a pesquisa, a variante brasileira pode “escapar” dos anticorpos produzidos pela vacina chinesa, desenvolvida pela farmacêutica Sinovac em parceria com o Instituto Butantan. Conduzido por pesquisadores brasileiros, o levantamento informa que foi coletado plasma de oito participantes da última fase de testes da CoronaVac. Eles receberam as duas doses do imunizante há cinco meses.

Fonte: CoronaVac tem baixa eficácia contra cepa de Manaus – Revista Oeste