“Isso sim é a verdadeira mente genocida”, afirma o advogado Marcos Pollon, sobre o lockdown (veja o vídeo)

Com as presenças do advogado Marcos Pollon e o analista político, Gustavo Gayer, o Jornal da Noite de terça-feira (02) abordou temas de relevância, como o retorno dos lockdwons e ataques constantes às liberdades individuais e de expressão.Com a moderação de Camila Abdo, os convidados iniciaram seus comentários abordando a prisão do deputado Daniel Silveira (PTB), que se encontra preso desde o dia 16 de fevereiro. Sobre essa questão, Marcos Pollon relembrou a função primordial de um membro do parlamento que é justamente o ato de “parlar”.Ou seja, falar, expressar sua opinião, em nome da sociedade que o elegeu. Diante desse cenário, Gustavo Gayer relembrou o Tribunal do Povo, na Alemanha nazista, onde o cidadão que falava contra o regime era julgado publicamente diante da sociedade.Entre outros temas, os convidados também comentaram sobre a postura do Presidente Bolsonaro e do povo contra o lockdown, que tem sido decretado em vários Estados e municípios do país, com a narrativa de combate ao avanço da Covid-19. Foi consenso entre ambos que governadores e prefeitos não podem tirar o direito de ir e vir das pessoas.

“Nós temos pequenos imperadores espalhados nos municípios e Estados do Brasil fazendo isso de forma completamente arbitrária”, disse o Dr. Pollon.

veja o vídeo

Fonte: “Isso sim é a verdadeira mente genocida”, afirma o advogado Marcos Pollon, sobre o lockdown (veja o vídeo)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.