Fabricantes não informam quantidade de alumínio nas vacinas, diz bióloga

Em entrevista no EN Live Chat desta quarta-feira (7), no canal do Telegram de Estudos Nacionais, a bióloga e phD em nanotecnologia aplicada à biomedicina, Giovanna Lara, falou sobre as possíveis reações de vacinas como a Coronavac, que utilizam técnicas já conhecidas, mas que possuem riscos graves, como a quantidade não informada de alumínio na sua composição. A bióloga afirmou que essas reações não foram estudadas o suficiente, mas que o alumínio não é eliminado facilmente pelo organismo e estima que reações possam ocorrer em até seis meses após a vacinação.

CONTINUE LENDO > Fabricantes não informam quantidade de alumínio nas vacinas, diz bióloga

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.